São Paulo e Rio de Janeiro caem no ranking de cidades mais caras do mundo

O custo para se viver nas cidades de cada estado pode ser totalmente diferente, mesmo quando falamo de cidades vizinhas. Então não é difícil imaginar essa variação a nível estadual.

Por anos, São Paulo e Rio de Janeiro estiveram presente no ranking de cidades mais caras para se viver, tendo o preço alto afetando desde o cafezinho simples até o preço de imóveis nas regiões.

Mas recentemente, as cidades caíram no ranking, dando lugar para outras regiões se destacarem nesse aspecto. Você sabe o porquê?

São Paulo

São Paulo é uma das maiores metrópoles do país, além de ser também líder no quesito população. Por isso, não é de se imaginar que a região seja mais cara de se viver.

Por isso, a cidade de São Paulo está sempre sendo apontada como uma das regiões mais caras do Brasil para se morar, estando presente inclusive no ranking mundial.

Recentemente, pesquisas realizadas pela Economist Intelligence Unit (EIU) indicaram uma queda significante de 30 posições para São Paulo, deixando a cidade com 107° lugar do ranking.

Isso dá-se principalmente pela flutuação do valor da moeda brasileira em relação a moeda de outros países presentes no ranking de cidades mais caras.

Mas é importante mencionar que a cidade ainda está ocupando o ranking, e apesar dessa desvalorização, alguns valores como o IPVA SP 2020continuarão sendo um dos valores mais caros ao ser comparados com outros estados brasileiros.

Rio de Janeiro

A outra cidade que teve uma queda considerável no ranking de regiões mais cara para se viver, considerada um ponto turístico do estado e do país, foi o Rio de Janeiro.

O custo de vida caro do local é sentido em diversos aspectos pelos moradores e visitantes. O estacionamento, por exemplo, não custa menos de R$15 por hora no centro da cidade.

O Rio é conhecido, inclusive, como um dos locais mais caros para se ter um veículo atualmente, o que também terá influência do IPVA RJ 2020.

Mas esta cidade foi outra que também perdeu pontos no quesito custo de vida, pelo mesmo fator de flutuação do real em relação a outras cidades.

Anteriormente, o Rio de Janeiro ocupava uma posição ainda inferior a São Paulo. De acordo com as pesquisas realizadas em 2019, a cidade caiu 26 posições, passando a ocupar o 108°.

O destaque do primeiro lugar dessa lista ficou para Singapura, Hong Kong e Paris. As cidades empataram no ranking e levam agora o título de mais caras para se viver.